Top ecommerce companies leave money on the table with basic checkout errors

  • 95% dos maiores sites de e-commerce cometem pelo menos cinco erros básicos no checkout.
  • Um checkout leva em média mais de três minutos, mas 60% dos compradores dizem que abandonam o processo quando demora mais de dois minutos.
  • 80% dos compradores online abandonam a compra se a forma de pagamento preferida não for disponibilizada.

SÃO FRANCISCO E DUBLIN — Um novo estudo da Stripe, uma plataforma de infraestrutura financeira para empresas, revela que muitos dos sites de e-commerce mais acessados do mundo estão cheios de erros nas páginas de checkout, o que irrita os clientes e reduz a receita das empresas.

A Stripe analisou 1.600 grandes sites de e-commerce e entrevistou 1.600 consumidores sobre suas preferências em compras online. O relatório é intitulado “O estado dos checkouts em 2022” (conteúdo em inglês) e mostra que a correção de erros básicos gera aumento de receita com menos esforço e é uma forma simples e eficiente de estimular as vendas durante a crise econômica.

“As pessoas querem que o checkout seja simples. Por um clique inconveniente a mais ou um pagamento que não funciona, perdemos a venda”, explica Peter Bodum, gerente de e-commerce da Bodum, fabricante de acessórios para casa e cozinha. A empresa transformou recentemente o e-commerce no seu canal principal de distribuição.

Os sites estão perdendo dinheiro com checkouts complicados

Clientes online querem que o processo seja rápido e, se não for, eles desistem. 60% disseram que
abandonam a compra quando o checkout demora dois minutos, mas o tempo médio gasto no processo é de três minutos. 95% dos sites de e-commerce cometem pelo menos cinco erros básicos que atrasam o processo de checkout:

  • Na América do Norte, somente 40% dos sites oferecem opções de checkout em um clique, mas 75% dos clientes têm mais chance de finalizar a compra quando essa opção está disponível.
  • Na Europa, mais de um terço dos checkouts permite que os usuários finalizem o processo com um número de cartão incorreto.
  • Na Ásia-Pacífico, 45% dos sites permitem que os clientes tentem pagar com um cartão vencido, o que aumenta a probabilidade de erros no pagamento.

Erros no checkout em grandes sites da Ásia-Pacífico

As formas de pagamento fazem a diferença

Os clientes esperam que os sites disponibilizem suas formas de pagamento favoritas: 85% dizem que abandonam o checkout quando isso não acontece. O relatório constatou que a maioria dos sites traz diversas opções de pagamento, mas muitas vezes não oferece as certas.

  • Na América do Norte, 51% dos clientes preferem fazer a compra com opções de comprar agora e pagar depois, mas somente 33% dos sites têm essa opção.
  • Na França, 20% dos sites de e-commerce não permitem pagamento com Cartes Bancaires, a forma de pagamento mais popular do país.
  • Na Malásia, 56% dos consumidores preferem usar FPX, mas menos de metade das empresas oferece essa modalidade.

As empresas podem otimizar o fluxo de checkout com a Stripe

A Stripe tem duas opções para promover a melhoria do fluxo de checkout. Hospedado pela própria Stripe, o Stripe Checkout é um sistema pronto para uso e permite personalização de marca. As empresas interessadas em um fluxo de pagamento mais personalizado têm à disposição o Stripe Elements, formado por componentes pré-configurados que podem ser inseridos na página de checkout. Tanto o Checkout quanto o Elements facilitam a criação de um checkout simplificado, com compras em um clique pelo Link, 50 formas de pagamento e 135 moedas. Confira abaixo algumas das atualizações recentes:

  • Um algoritmo avançado que prevê com mais precisão a forma de pagamento que o comprador deseja usar, aumentando em 3% a conversão do checkout.
  • Mais formas de pagamento globais, como Blik (Polônia), konbini (Japão) e Affirm, uma opção do tipo “compre agora e pague depois” popular em várias regiões.
  • O Stripe Payment Element é compatível com 25 formas de pagamento na mesma integração e recebe atualizações automáticas conforme a Stripe passa a disponibilizar novas formas de pagamento.

“Um checkout cheio de erros é como um freio de mão puxado: é perfeitamente evitável e desacelera seus negócios”, compara John Collison, cofundador e presidente da Stripe. “Corrigir erros de checkout é fácil e aumenta imediatamente as receitas.”

Leia os relatórios da América do Norte, Europa e Ásia-Pacífico.